Pousada do Peralta

Bonito MS - Brazil

 

Missa campal com cavalgda no dia de São Pedro, o Padroeiro de Bonito

 

A tradicional festa religiosa considerada a mais antiga que se tem registro é a de São Pedro Apóstolo, padroeiro da cidade de Bonito, que começa oficialmente a partir do dia 24 de Junho, estando na sua 88ª edição.

Para quem não conhece a história, saibam como São Pedro Apóstolo, se tornou o padroeiro de Bonito:

"No início de 1928, o então Distrito de Paz de Bonito recebeu festivamente a visita do Padre salesiano João Crippa, de Campo Grande, o qual celebrou aqui a primeira Missa campal. Nessa ocasião, o Capitão Manoel Inácio de Farias doou um terreno para a construção de uma Capela. Assim, com a ajuda da comunidade, o Sr. Salvador Castilho, carpinteiro de origem espanhola, construiu uma Capela de madeira com cobertura de zinco, a qual foi inaugurada no dia 29/06/1928, festa de São Pedro Apóstolo. Por isso, o Apóstolo foi designado Padroeiro da comunidade católica e do Distrito de Paz de Bonito". (fonte: Padre Paulo Nunes de Araujo, ex pároco da cidade de Bonito/MS).

 

 

Cavalgada de Bonito

 

Clube do Laço Nabileque

 

 

 

 

Sinhozinho

 

Lenda, realidade e mistério parecem confundir-se quando o assunto é Sinhozinho, figura mítica já incorporada à história e ao folclore de Bonito. Considerado um homem santo por seus seguidores, a história do "Mestre Divino" remete ao ano de 1944, quando este senhor de longas barbas, olhos e cabelos claros apareceu na região.

Sinhozinho era tido como curandeiro e realizador de milagres, utilizando apenas cinzas e água em suas sessões de cura. Vestia um longo manto sob o qual seu braço esquerdo permanecia sempre escondido, sem nunca ter sido visto. Alimentava-se apenas de frutas, mandioca, peixe e mel, do qual carregava sempre um frasco e molhava os lábios constantemente. Não falava, comunicando-se apenas por gestos que fazia para o alto.

Sua mais famosa lenda é a da imensa serpente que vive no subsolo da cidade, e que um dia sairá e acabará com tudo, caso as pessoas não cuidem bem da natureza - alguns interpretam isto como um aviso aos gananciosos, que visam apenas o lucro sem se preocupar com a fragilidade do meio ambiente de Bonito. Durante suas peregrinações pela região, construiu várias cruzes de madeira que deixou fincadas por onde passava.

Por ter arrebanhado inúmeros seguidores, e pelos seus poderes de curar enfermidades, despertou a ira de autoridades e comerciantes de medicamentos, que se tornaram seus inimigos. Foi preso e morto, e diz a lenda que seu corpo foi esquartejado, tendo cada membro jogado em um dos rios da região, o que explicaria a limpidez cristalina de nossas águas.

Até os dias de hoje, em 12 de outubro, ocorrem procissões à Capela do Sinhozinho - localizada próxima ao Rio Mimoso -, onde ainda está guardada uma de suas cruzes, objeto da adoração de seus devotos.

 

 

Festival da Guavira

 



Na programação espetáculos musicais, danças, teatro e artes plásticas, com espaço para o artesanato local e comidas típicas regionais, receitas elaboradas com a guavira (com destaque para o sorvete e a cachaça) e degustação da fruta.

A festa surgiu da proposta de conservar os recursos naturais de Bonito, na medida em que a guavira - uma fruta nativa na região - está sendo aos poucos substituída por áreas de pastagem para a criação do gado.

Fruta típica do cerrado, adocicada, ela nasce em uma planta arbustiva da família das Mirtáceas, a mesma da goiaba, da jaboticaba e da pitanga, e que brota naturalmente nos campos e pastagens.
 

FESTIVAL DE INVERNO

 

O Festival de Inverno de Bonito é um evento anual de cultura brasileira realizado na cidade de Bonito/MS entre os meses de julho e agosto.

 

O Festival de Inverno de Bonito iniciou-se em 2000 como um evento que buscava apresentações artísticas com apelo turístico, mas evoluiu ao longo das suas edições para uma celebração da cultura brasileira focada na discussão do meio ambiente e ecologia. 

 

A criação, concepção e significância no âmbito cultural propõem a cada ano um encontro de gerações. Esta diversidade é alcançada por meio de propostas artísticas e culturais vanguardistas que enfatizam o conhecimento.

 

O Festival de Inverno de Bonito dispõe de uma vasta rede de divulgadores por todo o país, atraindo público de vários estados brasileiros, o que resulta em pessoas de diversas matrizes culturais interagindo nas artes e cultura.